domingo, 25 de setembro de 2011

Meus óculos de míupe



Achei muito interessante este desenho.

Costuma-se dizer que as pessoas ao usarem óculos adquirem um "ar de intelectuais", e o desenho "prova isso".

Eu comecei a usar óculos com quatro, cinco anos de idade. E já comecei com o popular "fundo de garrafa". Os óculos que usava eram "tão fortes" que meu irmão e primos pegavam as lentes dos meus óculos velhos, e faziam uma lupa para queimar formigas. Eles ficavam jogando a luz do sol pela lente em cima delas até elas torrarem.

Eu achava que o pior nem era ser chamada de "quatro olhos", mas era ter que brincar com o óculos no rosto. Incomodava brincar de pega-pega, esconde-esconde com aquilo na cara, sem contar que o óculos caia do meu rosto e quebrava. Para evitar que isso acontecesse e meu pai tivesse que comprar óculos antes do tempo - uma vez por ano eu o mudava para um mais forte - me mandaram usar aqueles cordões nas pernas dele. Eu detestava aqueles cordões! O pior é que se eu tirasse o óculos não enxergava nada. Se isso não fosse trágico seria cômico. Sabem aquelas cenas de filme engraçadas, onde as pessoas apalpam o nada tentando encontrar o óculos a sua frente? Isto sou eu.

Até que hoje me dou bem com os óculos, e acho até alguns muito charmosos. O meu não é não, porque o grau é muito forte e por mais que a lente seja tratada para ele ficar mais bonito, ele continua um sendo um "fundo de garrafa", infelizmente, e eu não tenho córnea suficiente para operar e me livrar de alguns graus.

Tudo bem! Os óculos são mesmo um complemento de meus olhos, e olhar este desenho fez até bem para o meu ego.

Muitos beijos e até mais!



Para vocês um video de animação da música "Óculos" do Paralamas do Sucesso:




video



Nenhum comentário:

Postar um comentário